Após vídeo pedindo fim de invasão ao Congresso dos EUA, Trump volta a incitar apoiadores

Presidente dos EUA disse nas redes sociais que a situação no Congresso aconteceu porque a vitória de “grandes patriotas”, seus apoiadores, foi retirada deles de maneira injusta. ‘A gente presenciou cenas inimagináveis dentro do Capitólio’, afirma Raquel Krähenbühl
Por volta das 20h – horário de Brasília – desta quarta-feira (6), a situação era mais tranquila dentro do Congresso americano, invadido por apoiadores de Donald Trump. As equipes de imprensa seguiam trancadas no local, em lockdown, mas a polícia garantiu que o prédio do Capitólio estava seguro e os repórteres puderam voltar a circular pelo local.
Por causa de uma possível ameaça de bomba e pela invasão dos manifestantes, as equipes ficaram mais de cinco horas no porão de um dos prédios do Congresso para ficar em segurança e presenciaram cenas inéditas e chocantes dentro do Capitólio: policiais passando com armamento de guerra, policiais feridos, vários congressistas passando com máscaras antigás nas mãos e todos muito chocados, dizendo que nunca imaginaram ver cenas deste tipo no prédio.
Congressistas criticaram o presidente Donald Trump por ter incitado a violência.
Após a invasão e um pronunciamento de Joe Biden, Donald Trump postou um vídeo nas redes sociais pedindo para seus apoiadores respeitarem a polícia e voltarem para casa, mas começou o vídeo dizendo que entendia o sofrimento dos apoiadores porque “a eleição foi roubada”.
Logo depois, o Twitter marcou a publicação e proibiu compartilhamento e comentários porque poderia incitar a violência.
No fim da noite desta quarta (6), no entanto, o presidente dos EUA voltou a incitar seus apoiadores nas redes sociais. Ele disse que o caos visto no Congresso aconteceu porque a vitória do que ele chamou de “grandes patriotas”, seus apoiadores, foi retirada deles de maneira injusta.
A Justiça já derrubou vários processos da campanha de Trump sobre fraudes eleitorais. O Departamento de Justiça também já disse que não há evidência de fraude eleitoral generalizada nos Estados Unidos e o Departamento de Segurança Interna informou que a eleição de 2020 foi a mais segura da história.
Trump pediu que esse dia seja lembrado para sempre na postagem e o Twitter novamente marcou a publicação dizendo que ela incita a violência.
Segundo a imprensa americana, grupos extremistas estavam já se organizando pela internet para invadir o Capitólio nesta quarta. A invasão resultou na morte de uma mulher, que foi baleada dentro do Congresso.
Há uma discussão sobre a retomada ou não da sessão para certificar a eleição de Joe Biden. Vários congressistas querem que a sessão volte ainda nesta quarta-feira.
Há uma pressão dos republicanos agora para que eles derrubem as objeções e certifiquem a vitória de Biden, mas o líder da maioria no republicana no Senado, Mitch McConnell, disse que ainda não sabe quando a sessão será retomada .
Raquel Krähenbühl atualiza a situação no congresso americano

Ultimas notícias

MPF investiga possível fraude na destinação do primeiro lote de vacina enviada a Manaus

O Ministério Público Federal (MPF) anunciou nesta quinta-feira, 21, que requisitou ao município de Manaus informações para apurar uma possível fraude na destinação do...

Mulher de Projota fala na web sobre participação do marido no BBB21: 'Difícil ficar sem ele'

Artista está na lista do programa e deixa a mulher e a filha, que moram em Itupeva (SP),...

Governador de Roraima nomeia irmão de deputada federal como secretário de Cultura

Shérisson Bruno Oliveira Pinheiro, de 34 anos, substitui Marksjohnson Castro Ferreira, de 27 anos, exonerado pelo governador Antonio...

Governadores comemoram liberação da vacina de Oxford pela Índia

Na tarde desta quinta-feira, 21, o Ministério da Saúde confirmou a informação de que a Índia liberou a exportação comercial de 2 milhões de...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com