Ministério da Economia diz que saída da Ford ‘destoa da forte recuperação’ da indústria no Brasil

O Ministério da Economia lamentou a decisão da Ford de fechar todas as fábricas no Brasil até o final do ano nesta. Segundo o comunicado da empresa, divulgado nesta segunda-feira, 11, haverá o fechamento das fábricas em Camaçari (BA), Taubaté (SP) e Horizonte (CE). No país, serão mantidas apenas as operações do Centro de Desenvolvimento de Produto, na Bahia, o Campo de Provas, em Tatuí, no interior de São Paulo, além da sede regional localizada na capital. Em nota, a pasta comandada por Paulo Guedes afirmou que a decisão “destoa da forte recuperação observada na maioria dos setores da indústria no país, muitos já registrando resultados superiores ao período pré-crise”.

Ainda segundo a Ford, as atividades do Brasil serão absorvidas pelas fábricas da companhia no Uruguai e na Argentina – as atividades nas fábricas da Bahia e São Paulo serão fechadas imediatamente, “mantendo-se apenas a fabricação de peças por alguns meses para garantir disponibilidade dos estoques de pós-venda”, enquanto as operações da montadora no Ceará e estenderão até o último trimestre deste ano. “O ministério trabalha intensamente na redução do Custo Brasil com iniciativas que já promoveram avanços importantes. Isto reforça a necessidade de rápida implementação das medidas de melhoria do ambiente de negócios e de avançar nas reformas estruturais”, completa a nota do Ministério da Economia. A montadora norte-americana já havia encerrado a produção de caminhões na unidade que mantinha em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, em 2019.

Reação

Após o anúncio do encerramento da produção no Brasil, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nas redes sociais que “no Estado de SP, serão mantidos 700 trabalhadores em atividades no município de Tatuí e na Capital” – sem detalhar como a manutenção dessas vagas será feita. O Sindica dos Metalúrgicos convocou reunião para a noite desta segunda. No Twitter, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também comentou a decisão da Ford. Para ele, o fechamento das fábricas é “uma demonstração da falta de credibilidade do governo brasileiro, de regras claras, de segurança jurídica e de um sistema tributário racional” – ele também defendeu a “modernização do Estado” e a “garantia da segurança jurídica para o capital privado no Brasil”.

Ultimas notícias

Carlinhos Maia diz que foi convidado para tomar vacina e governo de Alagoas desmente

O influenciador digital Carlinhos Maia chamou atenção nas redes sociais ao dizer nesta segunda-feira, 18, que foi convidado para ser vacinado após a Anvisa...

Enquanto Manaus agoniza, senador Telmário Mota promove festa em Roraima com mais de 2 mil pessoas

Você conhece o cidadão brasileiro chamado Telmário Mota. Não, ele não é um cidadão comum. É de Roraima. Telmário Mota é senador no país...

WhatsApp já tem acesso à dados que agora pede autorização

A revisão dos termos de uso do WhatsApp vem provocando reações negativas de seus usuários. Prevista inicialmente para entrar em vigor em 8 de...

Eletrobras e Equatorial investem R$ 386 mi para levar luz a Marajó (PA)

A subsidiária da Eletrobras, a Eletronorte, e a distribuidora de energia Equatorial Pará, vão investir 386 milhões de reais para levar luz a todos...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com