Filmes sobre a morte dos pais de Suzane Richthofen pega carona na onda de produções sobre crimes reais; veja lista

Depois de muita expectativa, o Amazon Prime Video, serviço de streaming da Amazon, disponibilizou os dois filmes sobre o assassinato dos pais de Suzane von Richthofen. Comandados pelo cineasta Mauricio Eça, “O Menino que Matou Meus Pais” e “A Menina que Matou os Pais apresentam dois pontos de vista diferentes da história. Enquanto o primeiro filme mostra os acontecimentos pela visão de Suzane, o segundo relata a versão de Daniel Cravinhos, responsável por matar Manfred von Richthofen, pai de Suzane. Após o julgamento e a investigação da polícia, Suzane e Daniel foram condenados a 39 anos e 6 meses de prisão pelos crimes.

Em entrevista ao Jornal da Manhã – 2ª Edição, da Jovem Pan, a roteirista dos longas, Ilana Casoy, disse que os filmes podem gerar mais perguntas na cabeça do público. “Mais do que responder, a gente levanta [dúvidas] com esses dois filmes, essas duas versões. Os dois são assassinos confessos e condenados, então eles, nesses filmes, vão retratar o que disseram. Eles têm versões bem diferentes, e a gente vai conhecer um pouco desta família. Eu acho que a gente vai ter mais perguntas do que respostas”, afirmou Casoy. Mesmo pesquisando e estudando o caso por 19 anos, o roteirista só conseguiu ouvir, de fato, a versão de Suzane há pouco tempo. Os filmes pegam carona nas produções sobre crimes reais, que vêm ganhando cada vez mais espaço com o público geral. Para você entrar no clima, separamos cinco filmes e séries baseados em casos reais. Confira:

Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal

Filme mais recente da lista, ‘Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal’ foi lançado em 2019 e conta com a estrela Zac Efron no papel principal. O longa narra a história de Ted Bundy, um dos mais famosos seriais killers dos anos 1970. Além de assassinar, ele também estuprava e abusava de suas vítimas. Ao mesmo tempo que conta a história dos crimes, o longa mostra como Bundy se tornou uma “celebridade” nos Estados Unidos, com diversas pessoas acreditando em sua inocência.

Mindhunter

Uma das séries mais aclamadas da Netflix, “Mindhunter” conta a história de Holden Ford e Bill Tench, dois agentes do FBI que entrevistam seriais killers para entender a mente deles e resolverem casos em curso. A história da série é baseada em fatos reais e reúne famosos criminosos como Edmund Kemper e Dennis Rader. Comandada pelo renomado diretor David Fincher, que também comandou “House Of Cards”, a série conta com duas temporadas lançadas até o momento e com uma legião de fãs que pede a renovação para o terceiro ano.

22 de Julho

Ao contrário dos títulos anteriores, “22 de Julho” não trata de seriais killers, mas do ataque realizado em 2011 na Noruega por um fanático de extrema-direita que resultou na morte de 77 pessoas e em mais de 200 feridos. O filme se assemelha aos do caso Richthofen por abordar o lado legal do ataque, focando na luta por justiça por parte dos sobreviventes e parentes de vítimas contra o terrorista, Anders Behring Breivik. Em 2012, o norueguês foi condenado a 21 anos de prisão após ter sido considerado responsável pelas mortes. As autoridades norueguesas podem estender a pena caso considerem que Anders ainda é uma ameaça. Está disponível na Netflix.

Zodíaco

Com um elenco recheado de estrelas como Robert Downey Jr., Mark Ruffalo e Jake Gyllenhaal, “Zodíaco”, disponível no catálogo do Globoplay, conta a história das investigações sobre a identidade do Assassino do Zodíaco, serial killer que atuou por 10 meses e até hoje não foi identificado pelas autoridades norte-americanas. No longa, o assassino envia três cartas para três jornais, sendo que os documentos, quando combinados, revelariam quem ele é. O filme foi um dos mais repercutidos daquele ano, sendo indicado à Palma de Ouro, principal prêmio do Festival de Cannes.

Unbelievable

Estrelada por Toni Collete e Kaitlyn Dever, “Unbelievable” é uma minissérie que segue a história de Marie, uma jovem acusada de falsa denúncia de estupro nos Estados Unidos, em 2008. Anos depois do episódio, duas investigadoras encontram casos similares ao de Marie e mergulham na história. A produção está disponível na Netflix e é adaptada do artigo “Uma história inacreditável de estupro”, vencedor do Prêmio Pulitzer e escrito por T. Christian Miller e Ken Armstrong.

Confira o trailer dos filmes sobre o caso Richthofen:

Ultimas notícias