More

    A nova era do trabalho remoto: Facebook, Zoom e o home office 2.0

    O Facebook está testando salas de trabalho remoto dentro de sua plataforma Horizon Workrooms. Utilizando óculos especiais desenvolvidos pela Oculus, subsidiária da rede social, uma pessoa pode participar de reuniões com seus colegas, utilizando avatares dentro de um ambiente de realidade virtual, sem sair de casa. Trata-se da evolução do home office, agora dentro do metaverso, o universo de dados em rede que já permite a interação de jogadores em videogames cada vez mais sofisticados. Em outras palavras, em vez de ficar na frente de uma tela de videoconferência, o usuário coloca os óculos de RV (realidade virtual) e entra na sala onde estão os demais funcionários, podendo conversar e interagir com eles.

    Entretanto, acaba de ser anunciado que o Zoom, empresa americana líder em videocalls fundada pelo chinês naturalizado americano Eric Yuan, irá se integrar ao Horizon para produzir reuniões virtuais com avatares a partir do ano que vem. Aparentemente, a rede social de Mark Zuckerberg, com mais de 2,7 bilhões de contas cadastradas, e a plataforma de videoconferência de Eric Yuan, com 300 milhões de participantes diários, têm interesses em comum. O Zoom pode oferecer, além dos Zoom Meetings, uma outra ferramenta de compartilhamento de gráficos e informações chamada Zoom Whiteboard (quadro branco), com a qual é possível fazer apresentações e anotações.

    Com a integração de sistemas, participantes poderão se juntar à reunião na sala virtual ou serem convidados a interagir por meio de uma tela, usando sua imagem real ou um avatar, onde também podem ser exibidos gráficos, números, informações e imagens. Se o Zoom se tornou uma ferramenta prática, ainda que às vezes estressante e cansativa, talvez a interação com o Horizon Workrooms faça com que os encontros profissionais sejam mais agradáveis e saudáveis.

    A versão mais barata do Oculus Quest 2 sai hoje por 299 dólares, mas é de se esperar, obviamente, uma significativa redução de preço conforme a adesão ao produto for aumentando. O mercado de trabalho pode estar no limiar de uma nova era, e uma não muito difícil de se concretizar, já que executivos ao redor do mundo, que aderiam ao home office na pandemia, estão relutantes em retornar ao escritório na velha forma presencial. E não parece ser por medo do coronavírus.

    Ultimas notícias

    Você sabe o que levar na mala ao viajar de cruzeiro?

    Cristina Mosolf ama viajar, mas detesta, assim como muitas pessoas, arrumar as malas. Afinal, sempre fica a dúvida de se devemos levar...

    Custo de produção: o que é e para que serve?

    O vocabulário do mundo empresarial é extenso e por vezes pode te deixar confuso. Não sabe o que é o custo de...

    Cuidando das unhas com óleos essenciais

    Não é novidade que óleos essenciais são grandes aliados para cuidar da beleza, não é mesmo? Por essa razão, a Diva do...

    Diferenças entre criptomoeda e moeda digital.

    Como muitas pessoas não entendem de maneira clara esses termos, Márcio Alaor de Araujo trouxe a explicação para todo mundo conseguir...