Acusado de matar ex com 17 facadas por não aceitar fim de relacionamento vai a júri popular

schimtz
schimtz Facebook
2 Min Read


Cleuton Almeida de Medeiros é réu por feminicídio e está preso de fevereiro de 2020, quando cometeu o crime. Ane Gabrielle Rodrigues Moreira, tinha 19 anos
Reprodução/Facebook/Gabrielle Rodrigues
Acusado de matar a ex-namorada a facadas por não aceitar o fim do relacionamento, o réu Cleuton Almeida de Medeiros, de 25 anos, vai a júri popular nesta quarta-feira (18), em Boa Vista. A vítima, Ane Gabrielle Rodrigues Moreira, tinha 19 anos e foi assassinada com 17 facadas na própria casa.
O feminicídio foi em fevereiro do ano passado, no bairro Equatorial, zona Oeste. Dos golpes que levou, 11 foram no pescoço de Ane Gabrielle, informou a Polícia Militar à época.
Procurada, a defesa do réu informou que só deve se manifestar após o julgamento.
Ela foi encontrada no chão, ainda com vida. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas Ane Gabrielle não resistiu aos ferimentos.
O acusado foi denunciado à Justiça pelo crime de feminicídio. Segundo o Ministério Público de Roraima (MPRR), autor da ação, Cleuton não aceitou o término do relacionamento e, agindo por motivo torpe, mediante meio cruel e utilizando-se de recurso que dificultou a defesa da vítima, matou a vítima.
“Ficou demonstrado, por fim, que, agindo dessa maneira, o acusado praticou o crime de feminicídio, porquanto manteve com a vítima relação íntima de afeto e o delito foi motivado pelo término desse relacionamento amoroso, o qual não foi aceito pelo denunciado”, aponta trecho da denúncia do MPRR.
Caso seja condenado pela Justiça, a pena pode chegar a 30 anos de prisão. O acusado está preso desde à época do crime.

Share This Article