Buscas contra Sergio Reis e deputado bolsonarista foram assinados por subprocurada

schimtz
schimtz Facebook
2 Min Read


Procurador-Geral da República Augusto Aras, que busca aval do Senado para um novo mandato, tem evitado entrar em assuntos polêmicos e delegou a Lindora Araújo a posição de número 3 do órgão. Montagem de fotos mostra o cantor Sérgio Reis e o deputado Otoni de Paula (PSC-RJ)
Eduardo Galeno/Divulgação e Reprodução/Facebook
Os pedidos de buscas contra o cantor Sérgio Reis e o deputado Otoni de Paula, cumpridos nesta sexta-feira (20) pela Polícia Federal, foram assinados pelo procurador-geral da República pela subprocuradora-geral da República, Lindora Araújo.
Com o blog adiantou, Aras tem evitado entrar em assuntos polêmicos num momento em que busca aval do Senado para mais um mandato e tenta se manter como um nome viável para uma cadeira no Supremo Tribunal Federal caso a indicação de André Mendonça naufrague.
Para tanto, Aras promoveu Lindora Araujo a número 3 da PGR, com um despacho de 16 de julho.
Em um ofício enviado ao STF nesta semana, a PGR disse que Aras tem reservado a atuar em casos que questionam a constitucionalidade de alguma lei e em casos cíveis cuja competência originária é do STF, especialmente do plenário. Em relação a processos penais – como é o caso contra Otoni de Paula e Sergio Reis – a atuação do PGR será “apenas em casos pontuais”, diz o ofício.
O inquérito que resultou nas buscas contra o cantor e o deputado foi aberto na quarta-feira (18) pelo STF a pedido da PGR. As buscas tem objetivo de investigar eventuais crimes de incitação de atos violentos e ameaçadores contra membros dos poderes.
Sérgio Reis disse a jornal ter se arrependido de áudio que mandou para amigo

Share This Article