Escola fala em 'momento de dor' após jovem ser morta com tiro na cabeça no litoral de SP


Crime que vitimou fatalmente adolescente e pedreiro causou comoção e revolta em pessoas próximas e nas redes sociais. Mãe e irmã de jovem também foram alvejadas e seguem internadas. Caso ocorreu em Itanhaém (SP). Isabelle Amaral Costa, de 17 anos, foi morta com tiro na cabeça durante assalto em Itanhaém, SP
Reprodução/Facebook
A adolescente Isabelle Amaral Costa havia completado 17 anos uma semana antes de ser executada durante um latrocínio que ocorreu na residência em que ela estava com a mãe e a irmã, em Itanhaém, no litoral paulista. Ela e o pedreiro, que realizava serviços no imóvel, morreram pouco depois de serem baleados na região da cabeça. A mãe de Isabelle, de 41 anos, e sua irmã mais nova, de 12, também foram alvejadas na cabeça pelos criminosos e seguem internadas em estado grave. A escola onde ela estudava prestou homenagens pelas redes sociais.
Mãe de menina morta implorou ajuda para que filhas fossem salvas
Isabelle havia feito uma postagem nas redes sociais dia 16 de setembro, data em que completou 17 anos. Conforme apurado pelo g1, a menina estava no 2º ano do Ensino Médio e estudava em uma escola particular em São Bernardo do Campo, onde morava com a família.
O latrocínio ocorreu por volta das 19h da última sexta-feira (24) no bairro Suarão, uma semana após a adolescente fazer aniversário. Imagens de câmera de monitoramento flagraram uma dupla de assaltantes andando em direção à residência para efetuar o crime. Além de roubar o carro da família, os suspeitos também levaram diversos pertences da residência e atiraram nas vítimas.
Imagens mostram criminosos caminhando em direção à residência onde cometeram latrocínio
A morte de Isabelle e do pedreiro, identificado como Geosaldo Cesário Monteiro, de 44 anos, comoveram as redes sociais, assim como a gravidade do estado de saúde da mãe e irmã dela. Por meio de nota emitida na página oficial da escola em que a adolescente estudava, a instituição lamentou o ocorrido.
Geosvaldo Monteiro era pedreiro e prestava serviços no imóvel quando também foi baleado e morreu em latrocínio
Reprodução/Facebook
“É com grande pesar que comunicamos o falecimento da aluna Isabelle Amaral Costa, vítima de latrocínio. Informamos ainda que a irmã de Isabelle e sua mãe estão internadas em estado grave. Neste momento de dor nos solidarizamos com todos os familiares e amigos (sic)”, publicou a escola.
A postagem gerou centenas de comentários de condolências e indignação com o ocorrido. “Que Deus conforte e dê força para essa família passar por esse momento tão difícil. Que a mãe e a filha se recuperem e possam voltar para a companhia da família e deste pai, que neste momento está sofrendo demais com toda essa tragédia. Meus sentimentos a toda família (sic)”, disse uma mulher.
“Que notícia triste, que tragédia. Onde vamos parar com tanta violência? (sic)”, comentou outra moça. Mães de colegas da vítima também lamentaram a morte da adolescente. “Não posso imaginar a dor dessa família, eu lamento profundamente (sic)”, acrescentou uma mulher.
O corpo de Isabelle foi velado e sepultado neste domingo (26), em um cemitério particular de São Bernardo. Conforme apurado pelo g1, a mãe e irmã dela seguem internadas em um hospital particular.
Crime gerou revolta
A casa em que estavam a família e o pedreiro alvejados por assaltantes amanheceu pichada neste domingo (26). As pichações feitas no imóvel em que estavam as vítimas tinham dizeres desejando força à família, pedindo justiça e paz. “A justiça divina não falhará”, diz uma das escritas no portão da casa. Já na porta da residência, outra pichação diz “força família”, onde também foram deixadas flores com um laço e uma carta.
Uma das pichações desejou força à família vítima de latrocínio; pedreiro que trabalhava no imóvel também foi alvejado e morreu
Arquivo pessoal
Prisão
Ainda na noite do latrocínio, a Polícia Militar deteve duas mulheres, de 20 e 26 anos, dois homens, de 22 e 27, e apreendeu um adolescente, de 16, suspeitos de estarem envolvidos no crime. A PM localizou dois destes suspeitos em uma pousada, no bairro Ivoty. No quarto, além do adolescente, foi encontrado o homem, de 22, que confessou ser o autor dos disparos.
Crime ocorreu em residência no bairro Suarão, em Itanhaém, SP
Luciana Moledas/g1
Segundo a Polícia Civil, a arma usada no crime – um revólver calibre 38 – foi apreendido com eles, bem como a chave de um carro que haviam subtraído anteriormente. A dupla também informou a localização do automóvel das vítimas, onde estava o restante do grupo, que confessou que auxiliou na fuga. Foi verificado ainda que o autor dos disparos era procurado pela Justiça de Campinas.
De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o caso foi registrado como latrocínio, ato infracional pelo mesmo crime, tentativa de roubo, captura de procurado, apreensão de adolescente e corrupção de menor no plantão permanente da cidade e encaminhado ao 3º DP.
VÍDEOS: as notícias mais vistas do G1

Ultimas notícias