Filha emociona ao homenagear o pai que morreu de Covid-19 pouco antes de poder se vacinar


Andressa Gomes dos Santos prestou a homenagem no dia em que foi vacinada com a segunda dose contra Covid-19. Jovem de 28 anos fez homenagem ao pai que morreu devido á complicações da Covid-19
Arquivo Pessoal
A biomédica Andressa Gomes dos Santos, de 28 anos, perdeu o pai por complicações da Covid-19 doze dias antes da data prevista para ele ser vacinado contra a doença. Adão Mariano tinha 60 anos e era uma pessoa ativa, sem comorbidades, segundo explica a filha. Quando Andressa foi vacinada com a segunda dose contra a Covid-19 em Santos, no litoral paulista, decidiu prestar uma homenagem ao pai.
“Por mim e por ele, que nos deixou 12 dias antes da vacina chegar. […] Adão Mariano Vive”, escreveu a jovem em um papel que levou para o posto de imunização.
Em entrevista ao G1, a biomédica contou que seu pai contraiu o vírus no fim de março. No mesmo período, ela, seu afilhado e seu namorado também foram infectados pelo vírus, mas tiveram sintomas leves, precisando apenas usar medicamentos prescritos pelo médico. Adão, entretanto, desenvolveu uma forma grave da doença e ficou 34 dias internado.
Andressa contou que a previsão para a faixa etária do pai e da mãe dela serem vacinados era dia 5 de maio. O casal planejava se vacinar contra a Covid-19 juntos, mas a mãe não teve a chance de ir junto com o marido, que faleceu 12 dias antes da data. Dona Geralda, mãe da Andressa, foi a única do ciclo familiar que não contraiu o coronavírus.
Andressa e pai
Reprodução/Facebook/Arquivo pessoal
Devido ao tempo de internação, 34 dias ao todo, a família ainda teve a chance de se despedir de Adão em um velório. Sobre a despedida, Andressa desabafou que sem aquele momento “não iria cair a ficha” . A filha ainda conta que o velório foi importante para os familiares lembrarem do pai dela da forma mais parecida com que ele era antes de contrair Covid-19.
Como forma de homenageá-lo, ela decidiu levar um papel em que dedica a vacina a ele, falando da importância da imunização. Ela relatou estar emocionada com o momento. “Eu poderia estar super feliz hoje, mas estou com sentimento de alívio por estar totalmente imunizada e tristeza por não poder compartilhar esse momento com ele. De não poder abraçar, tirar foto juntos com a carteirinha”, descreveu.
Andressa reitera que o ato de se vacinar foi por ela e pelo pai, que não teve a chance de passar por esse momento. Com o ciclo vacinal completo pela segunda dose, que ela recebeu nesta última semana, a biomédica reitera a necessidade das pessoas procurarem se imunizar assim que possível. “É muito importante que todas as pessoas se vacinem, não só por elas mesmas, mas pelos outros”, afirma ao G1.
Na postagem ela ainda fez uma alerta aos seguidores. Por adotar um estilo de vida vegano, reitera que independente dos componentes, em um momento em que existe a pandemia, não é possível nem praticável ficar sem a imunização. “Não é opcional, é questão de saúde pública”, reforçou em sua homenagem.
Andressa bebê com o pai
Reprodução/Facebook/Arquivo pessoal
VÍDEOS: as notícias mais vistas do G1

Ultimas notícias