Vítima de roubo de carro cai no golpe do ‘falso resgate’

Criminosos se aproveitam de dados publicados nas redes sociais para exigir dinheiro. Polícia investiga ação. Novo golpe: bandidos dizem que estão com os bens das pessoas e fazem falso pedido de resgate
Uma dona de casa de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, diz ter caído no golpe do “falso resgate” após seu carro ter sido roubado. Débora Mota contou que criminosos entraram em contato exigindo dinheiro para devolver o veículo.
Ela pagou, mas era mentira: bandidos se aproveitaram de postagens dela nas redes sociais para tentar localizar o automóvel e praticar a extorsão.
Os crimes de estelionato subiram quase 30% segundo o Instituto e Segurança Publica do Rio. Saiba como se prevenir de fraudes por WhatsApp, PIX, delivery e outros golpes virtuais.
Segundo Débora, dois meses após o assalto na porta de casa, ela recebeu um telefonema exigindo R$ 1.500 pela devolução do veículo.
“Ligaram para o meu marido primeiro, mandaram mensagem no Facebook, deram a descrição do carro. Na hora do nervosismo, não vimos que era um golpe. Então, a gente fez a transferência”. Débora conta ainda que, após realizar a transferência bancária, os bandidos bloquearam ela.
Especialistas alertam para o risco de compartilhamento de informações nas redes sociais, já que os bandidos se aproveitam de qualquer dado publicado, como fotos que mostrem a cor, a placa e o modelo dos veículos, além de telefones e endereços das vítimas.
Advogado especialista em crimes virtuais, Luiz Augusto D’urso orienta a procurar a polícia e ter atenção às redes sociais.
“O problema é que o veículo nunca é devolvido, porque o bandido não vai se expor, e o estelionatário nem sabe onde o carro está. O indivíduo que teve o seu carro roubado deve procurar a autoridade policial. Essa comunicação pelas redes sociais na busca desse veículo pode causar prejuízos maiores”, alerta.
Em nota, a Polícia Civil afirma que o caso da Débora Mota está sendo apurado pela 64ª DP (São João de Meriti).

Ultimas notícias