Aumento da energia elétrica obriga empresários a se reinventarem para baixar o consumo e reduzir gasto

Medidas simples ajudam a evitar o desperdício e economizar na conta de luz no final do mês. Aumento da energia elétrica obriga empresários a se reinventarem para baixar o consumo e reduzir gasto
Com o aumento da conta de luz, empresários estão se reinventando para baixar o consumo e reduzir os gastos. No setor de gastronomia, por exemplo, a energia representa um dos maiores custos, demandando medidas para reduzir a conta no final do mês.
O restaurante de frutos do mar do empresário Allan Vila Espejo, em São Paulo, tem uma despesa mensal com energia de R$ 6 mil, segundo o empresário. “São R$ 200 por dia. Quer dizer, abriu a porta do restaurante, ligou o restaurante, lembre que você já vai gastar R$ 200, né”, disse.
Allan já tinha feito mudanças no restaurante em 2012 e 2013, quando o país também enfrentou uma crise energética. Na época, trocou todas as lâmpadas por modelos mais econômicos, investiu em sistema a gás.
Nesta nova crise, o empresário precisou tomar uma medida mais drástica: fechar o estabelecimento à tarde, quando o movimento é menor. Às três da tarde, quando já caiu o movimento de clientes, as luzes e o ar-condicionado são desligados. O restaurante só reabre às 19h horas, para o jantar.
“Se ao avaliar reduzir o período e a redução de custos for compatível com a receita daquele período de tal forma que não gere prejuízo, é muito relevante adotar essa estratégia”, avalia Luiz Henrique Barbosa, que é especialista em gestão financeira estratégica.
Outra estratégia que Allan avalia é mudar o cardápio do restaurante, excluindo os pratos que demandam o uso de um equipamento para gratinar e o forno elétrico, que são os que mais consomem energia na cozinha do estabelecimento.
O empresário Andrew Mittendorfer abriu um bar em São Paulo no fim do ano passado e teve que encarar, já nos primeiros meses de operação, o desafio de encontrar formas de economizar energia.
“A gente já veio investindo, pensando e planejando coisas que tivessem eficiências energéticas melhores ou até mesmo alternativas para energia elétrica, para que a gente pudesse fugir tanto do custo, quanto para ter uma operação mais sustentável como um todo”, disse.
Pensando na redução do gasto com a conta de luz, 80% da iluminação do bar é led. Na cozinha, alguns equipamentos elétricos foram trocados por sistema a gás. De olho também na alta do gás natural, a empresa optou por usar cilindros de GLP, mais econômicos.
O primeiro passo para a redução do consumo pode estar nas coisas mais simples, como, por exemplo, a manutenção ou a checagem dos equipamentos. No bar, por exemplo, Andrew teve essa sacada e trocou o borrachão e o balcão do motor refrigerado, o que fez toda a diferença. Para o futuro, Andrew já planeja investir na instalação de placas de captação de energia solar.
“Onde a gente olhar sempre vai ter um desperdício. Então, é analisar com profundidade aquele equipamento, se ele está sendo utilizado no tempo correto, e se está tendo ociosidade, que vai consequentemente elevar também o consumo”, aponta o especialista em gestão financeira estratégica.
Al MareRistorante
Av. Pavão, 109 – Moema
São Paulo/SP – CEP: 04514-000
Telefone: (11) 5041-7179
Site: www.almare.com.br
Instagram: https://www.instagram.com/almaremoema/
Iscondido Bar
Site: https://iscondido.bar/
Instagram: https://www.instagram.com/iscondido.bar/
C2W Consulting
Rua Engenheiro Amaro Lanari, 171 – sala 601 – Anchieta
Belo Horizonte/MG – CEP: 30.310-580
Telefone: (31) 99764-8090
E-mail: [email protected]
Site: www.c2w.com.br
Instagram: https://www.instagram.com/luiz_barbosa_oficial/
Veja os vídeos mais assistidos do PEGN:

Ultimas notícias