Mulher do zagueiro Diego Carlos diz que filho sonhou com ouro olímpico no futebol: 'Viu o pai com a medalha no pescoço'


Família acompanhou a partida em Dois Córregos (SP), cidade onde o jogador cresceu e costuma passar as férias. Energia foi interrompida durante a final olímpica na casa da família do atleta e parentes tiveram que correr para um bar para terminar de ver a partida. Zagueiro da Seleção Brasileira, Diego ligou para esposa após a premiação para mostrar a medalha de ouro
Arquivo pessoal
A mulher de Diego Carlos, zagueiro da seleção brasileira campeã olímpica em Tóquio, conta que a família já estava confiante com a vitória do time na final contra a Espanha. Naiara Fernanda dos Santos Silva acompanhou a partida em Dois Córregos (SP), cidade onde ela e o jogador cresceram e costumam passar as férias, junto com familiares e os três filhos do casal.
Ela conta que o filho Davi, de 6 anos, sonhou com o pai campeão. “Se tem uma pessoa que tinha certeza que essa medalha seria do Brasil era meu filho Davi. Uns dias antes ele contou que sonhou que o pai voltava para Dois Córregos com a medalha no pescoço e o Diego ficou com isso no coração.”
Após a premiação, Diego ligou para a esposa para mostrar a medalha e lembrou do sonho do filho.
“Ele disse que estava trazendo o ouro para o Davi. Ele estava muito feliz, eufórico, agradeceu muito a Deus e a nossa família que está sempre na torcida por ele.”
Naiara e a família viveram momentos de tensão no dia da final olímpica, não só pelo jogo, que terminou empatado em 1 a 1 no tempo regulamentar e foi para prorrogação, mas também porque no meio da partida acabou a energia elétrica na casa que o jogador tem em Dois Córregos, onde todos acompanhavam o jogo.
Durante a prorrogação, o atacante Malcom Filipe, que tinha acabado de entrar fez o segundo gol e garantiu a medalha de ouro. Nessa hora, Naiara e os familiares já estavam assistindo a partida em um bar de um clube de futebol da cidade (veja no vídeo abaixo).
Família de Diego Carlos corre até bar para ver ouro no futebol após falta de energia
“Nossa foi uma loucura, a gente estava super feliz acompanhando a partida e no meio do jogo tem a queda de energia, a gente num sabia o que fazer. Mas no fim deu tudo certo, a gente correu lá pro bar e foi mais divertido até”, afirma.
As Olimpíadas de Tóquio terminaram oficialmente neste domingo (8), com a cerimônia de encerramento e o zagueiro já está na casa da família na Espanha, onde ele atua no Sevilha.
“Falei com ele hoje de manhã e ele já está na nossa casa, estou arrumando as malas porque vamos embora para casa amanhã ou na quarta-feira. Muitas saudades no coração, não vejo a hora de comemorarmos juntos.”
Família do zagueiro da Seleção teve que terminar de ver o jogo em um bar de Dois Córregos
Instagram/Reprodução
Naiara conta que o marido não comentou nada sobre a polêmica envolvendo a forma como os jogadores subiram no pódio em Tóquio para receber a medalha de ouro, sem o uniforme completo, o que gerou críticas por parte do Comitê Olímpico Brasileiro.
Diego (camisa 3) e outros jogadores da Seleção Brasileira no pódio em Tóquio
ge.globo
“Acredito que não tenha sido nada intencional, eles estavam na euforia do momento.”
No desembarque Brasil, os jogadores da Seleção que desceram no aeroporto de Guarulhos evitaram falar sobre o assunto.
Carinho pela cidade do interior
Zagueiro do centro-oeste paulista celebra o ouro olímpico
Na entrevista para TV Globo após receber a medalha, Diego Carlos falou do carinho que tem pela cidade.
“Hoje o resultado está aí, eu sou uma pessoa humilde, de uma cidade pequena, Dois Córregos e eu agradeço o carinho de todos da minha cidade, toda a energia positiva e estou muito feliz com esse título que é para toda minha vida. Ser campeão olímpico é para poucos.”
Diego com medalha de ouro que a Seleção Brasileira conquistou neste sábado na final olímpica contra a Espanha
TV Globo / Reprodução
Quando foi convocado para os Jogos Olímpicos em junho desse ano, ele virou atração na cidade e falou sobre sua trajetória para chegar até a realização desse sonho de jogar pela seleção brasileira.
Os pais de Diego trabalhavam na lavoura e ele também ajudou a cortar cana e colher café e laranja desde pequeno.
“Já ajudei minha mãe na lavoura a cortar cana, já colhi café, laranja. Já fiz muita coisa para fazer um dinheiro e ajudar em casa. Depois, arrumei um serviço em uma associação para trabalho de menor de idade. Trabalhei numa fábrica chamada Gaiola Joia. Passei um tempo ali trabalhando, estudando e tentando treinar. Mas sempre dava um jeitinho. Passava o dia todo correndo”, contou o zagueiro em entrevista ao GE.com.
Diego Carlos, zagueiro da Seleção Brasileira nas Olimpíadas, com a família
Instagram/Reprodução
VÍDEOS: assista às reportagens da região
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília.

Ultimas notícias