Rio de Janeiro pode suspender vacinação se Ministério da Saúde não enviar doses, diz secretário

O secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, afirmou neste sábado, 7, que a cidade pode interromper a vacinação contra a Covid-19 caso o Ministério da Saúde não envie mais doses. Segundo o secretário, o município aguarda a chegada de lotes da CoronaVac e da Pfizer que já estariam no estoque do ministério. “Estamos aguardando o envio hoje das doses de CoronaVac e Pfizer já no estoque do Ministério da Saúde. Caso o envio não se confirme, teremos que suspender o avanço do calendário para aplicação de primeiras doses na próxima segunda-feira”, disse Soranz no Twitter. A publicação foi compartilhada pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes, que endossou o pedido ao governo federal. “Mais uma vez fazemos esse apelo público ao Ministério da Saúde. Soube que tem inclusive um monte de CoronaVac do Butantan lá estocada. Bora distribuir. Só 5% dos internados no Rio tomaram vacina. Ou seja, elas funcionam e SALVAM VIDAS!”, afirmou. Nesta sexta-feira, 6, o Ministério da Saúde informou que está distribuindo 11 milhões de doses das vacinas a todos os Estados desde terça-feira, 3. “As entregas serão finalizadas em 6 dias, terminando no próximo domingo, 8”.

 

Ultimas notícias