Vacina Covid-19: em novo ofício ao Estado, Prefeitura de Uberlândia insiste em envio proporcional e pede doses extras

schimtz
schimtz Twitter
8 Min Read


Segundo o Município, a resposta do Estado ao último documento confirma a desproporcionalidade no quantitativo entregue a Uberlândia. Comunicação semelhante também foi enviada na quinta (5) ao Ministério da Saúde; G1 entrou em contato com os órgãos. Vacinas contra a Covid-19
Sesapi
A Prefeitura de Uberlândia remeteu um novo ofício ao Governo Minas Gerais, na quinta-feira (5), pedindo a correção do envio desproporcional de vacinas contra a Covid-19 e a entrega de doses extras à cidade. Um documento com comunicação semelhante também foi encaminhado para o Ministério da Saúde.
Conforme o prefeito Odelmo Leão (PP), no ofício foram apresentados apontamentos que reforçam a disparidade de doses enviadas a Uberlândia na comparação com os municípios de Juiz de Fora e Belo Horizonte. O novo documento foi elaborado após resposta do governo estadual aos pedidos de esclarecimento por parte da Prefeitura, encaminhados nos dias 20 e 29 de julho, quanto aos critérios para distribuição de doses pelo Estado.
O G1 entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e com o Ministério da Saúde para saber se os órgãos receberam o ofício e para se manifestarem sobre o assunto. Contudo, não obteve retornos até a última atualização desta matéria.
De acordo com a Prefeitura de Uberlândia, a explicação recebida da Superintendência Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde confirmou o cenário apontado pelo Município. Segundo a Administração Municipal, foi confirmado que, no comparativo entre números absolutos referentes à distribuição dos imunizantes, Uberlândia recebeu menos doses de forma global em relação a Juiz de Fora.
Conforme o Município, as informações do Estado são de que Uberlândia recebeu aproximadamente 88% das doses destinadas à primeira aplicação e 54% das doses para segunda aplicação. Enquanto isso, Juiz de Fora foi contemplada com quase 92% das doses para primeira aplicação e aproximadamente 64% das doses para segunda aplicação.
Segundo a Prefeitura, essa diferença representa, na prática, cerca de 45 mil doses a menos – sendo 15 mil de primeira aplicação e 30 mil de segunda aplicação – para a população de Uberlândia.
Diante desse panorama desarmônico e tendo em vista a alta na taxa de transmissão de vírus e ocupação de leitos, o Município também requereu, além da revisão dos critérios para correção de eventuais prejuízos, o envio de doses extras. O objetivo é auxiliar nos esforços para controle da escalabilidade viral, que já se encontra prejudicada pela desproporcionalidade apontada.
Em coletiva realizada na quinta-feira, o secretário municipal de Saúde chegou a falar que a SES realizou uma correção na quantidade de doses enviadas para Uberlândia em relação a Juiz de Fora, após o questionamento sobre a desigualdade no quantitativo. Mas, enfatizou que ainda está recebendo menos.
Entenda o caso
Por meio de 2 ofícios, a Prefeitura de Uberlândia pediu explicações ao Governo de Minas Gerais sobre quantidade de doses de vacina contra a Covid-19 enviadas para a cidade. Os documentos assinados pelo prefeito Odelmo Leão (PP) foram encaminhados ao governador Romeu Zema (Novo) e para o secretário de Estado de Saúde Fábio Baccheretti nos dias 20 e 29 de julho.
A Secretaria de Estado de Saúde se pronunciou sobre o caso, na época (veja abaixo).
De acordo com um comunicado, a Prefeitura queria saber o motivo da desproporção de imunizantes recebidos pelo município em comparação com a capital Belo Horizonte e Juiz de Fora.
“Nos salta aos olhos a desproporcionalidade de doses que estão chegando à nossa cidade”, disse o prefeito no Twitter.
Como argumento, o Município utilizou dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que apontou que a cidade do Triângulo Mineiro teve a população estimada em 2020 de 699.097 habitantes, enquanto que a estimativa de Juiz de Fora foi de 573.285.
Conforme o documento, até o dia 19 de julho, Uberlândia recebeu 478.595 doses de vacina, ou seja 68.459 para cada 100 mil habitantes. Já o município da Zona da Mata havia recebido 488.102, o equivale a 85.141 doses para cada 100 mil habitantes.
“No consolidado geral, a cidade na Zona da Mata, com população estimada substancialmente inferior a Uberlândia, recebeu 24% a mais de doses”, afirmou o comunicado.
Já em comparação com a capital, que segundo o IBGE tem 2.521.564 habitantes, a desproporção apresentada está na 32ª remessa. De acordo com a Prefeitura, Belo Horizonte recebeu 217.768 naquele lote, representando 8.636 para cada 100 mil habitantes, enquanto Uberlândia recebeu 20.114 doses, o que corresponde a 2.877 para cada 100 mil pessoas.
“Os números revelam uma desproporção de 200% a mais de doses para a capital quando comparada a proporção para Uberlândia, que deveria ter recebido aproximadamente 60.376 doses”, informou o comunicado do Município.
Nos ofícios, foi pedido também que o Governo de Minas Gerais altere os critérios para sanar os prejuízos à população uberlandense.
O que disse a SES-MG
Em nota no último sábado (31), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais afirmou que os critérios de distribuição de vacinas contra a Covid-19 no estado são definidos pelos grupos elencados para o atendimento conforme previsto no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação do Ministério da Saúde (MS). Dessa forma, o Estado disponibiliza as doses das vacinas para os municípios conforme o quantitativo recebido do Governo Federal para o atendimento dos grupos prioritários elencados em cada remessa da vacina.
Segundo a SES-MG, o percentual de atendimento é o mesmo para todos os municípios do estado. Destacou, ainda, que o percentual é aplicado para cada grupo prioritário elencado para o atendimento e não para a população total do município.
A pasta informou que em cada remessa de vacinas recebida por Minas Gerais, o Ministério da Saúde envia um Informe Técnico com a quantidade de imunizantes disponibilizados para o estado, as estimativas populacionais das cidades e o percentual do grupo prioritário que será atendido. Paralelamente, a SES-MG envia aos municípios os formulários para que adequem as estimativas de cada grupo prioritário na etapa de vacinação, com o objetivo de obter dados que se aproximem ao máximo possível da realidade de cada município.
Conforme a Secretaria, até o dia 30 de agosto, Uberlândia recebeu 509.149 doses.
VÍDEOS: veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas

Share This Article